Por trás do massacre dos rinocerontes Africanos.

Kruger Park a maior área protegida de fauna bravia da África do Sul, cobrindo cerca de 20.000 km, localizada em M’pumalanga, faz divisa com moçambique. Uma região carecente que, conforme dados divulgados em 2010 pela Organização das Nações Unidas (ONU), “o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país é o quinto menor do mundo”, A expectativa de vida dos habitantes é de apenas 42,2 anos, o analfabetismo atinge mais de 55% da população, a taxa de mortalidade infantil é de 86 óbitos a cada mil nascidos vivos.

Nesta divisa os moçambicanos invadem a área para iniciar a caça aos chifres dos rinocerontes. “..Eles entram a noite e a pé, alguns ficam por duas ou três semanas à caçar, se escondem durante toda a caça pois, os homens que lá trabalham têm os caçadores como pessoas más e fora da lei..” Diz Felisberto Afonso guia Moçambicano, mas que atualmente reside em Cape Town (a cidade mais rica da África do Sul). Segundo ele, os chifres são vendidos à Chineses e, em troca os Africanos acreditam na riqueza, e os Chineses no respeito dos Moçambicanos para com eles. “Eles fazem isso por falta de trabalho, sendo assim não têm outra escolha, pois tem família para sustentar. Espero que um dia as pessoas entendam que, as pessoas de outro país oferecem dinheiro pelos chifres e, a população moçambicana arrisca sua própria vida ao caçá-los” finaliza o guia.

Em uma viagem a África do Sul, pode se conhecer muitas coisas atrativas como lugares deslumbrantes, uma ampla vida selvagem, a alegria cativante no sorriso e no olhar de alguns habitantes. Mas em um restaurante turístico próximo a província M’pumalanga, o que chama mais atenção, são os vários rinocerontes sem os chifres. Segundo um funcionário do local os animais foram resgatados no Kruger Park ,onde muitos deles eram em caças mutilados, e então levados para o restaurante o qual é também uma reserva de proteção á esses animais, com a finalidade de curá-los. Vale lembrar que mesmo após a cura, esses animais não têm condições de voltar há selva africana, já que seu chifre é a principal fonte de defesa e de caça.

Reserva para rinocerontes que sobrevivem ás caças ao chifre. Foto: Deydjan Dias

Fontes: Fernanda (Guia de Turismo, Brasileira, reside em Cape Town, África do Sul). Felisberto Afonso (Guia de turismo, moçambicano, reside em Cape Town). Dados divulgados em 2010 pela ONU, site http://brasilescola.uol.com.br/geografia/moçambique.htm. Texto: M’pumalanga http://www.africa-turismo.com/africa-do-sul/mpumalanga.htm

--

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.