Os benefícios de se ter um animal de estimação

cão e gatoEmbora muitos donos de animais de estimação dirão que seus animais de estimação os fazem se sentirem melhor, ainda há alguns céticos. Os estudos têm demonstrado que os animais de estimação têm um impacto muito positivo sobre vários aspectos da nossa saúde, tanto mental quanto física. Além, claro, de ser uma companhia constante em nossas vidas.

Aumentam a longevidade após ataques cardíacos:
Ter um cachorro aumenta as chances de sobrevivência de pessoas que tiveram um ataque cardíaco de 1 em 87 para 1 em 15. Ser dono de uma animal também aumenta o percentual de pessoas que sobrevivem ao período mínimo de um ano após a internação por problemas do coração. Apenas 6% dos não proprietários de animais sobreviveram versus 28% de pessoas com animais. Ser dono de animal pode ser apenas uma das diversas variáveis que influenciaram a melhora na sobrevida, mas até mesmo 2-3% de diferença é significativo. Além disso, animais de estimação podem realmente diminuir o risco de ataques cardíacos.

Baixa o colesterol e triglicerídeos:
Pessoas com animais de estimação têm menor nível de colesterol e triglicerídeos quando comparados às pessoas que não têm animais, mesmo quando tem o peso, dieta corretos e hábitos de consumo de tabaco.

Diminui a pressão arterial e reduz o stress:
Cães mostraram reduzir a pressão arterial em um número de populações. Estudos em mulheres passando por testes de estresse, demonstraram que a presença de um cachorro teve mais de um efeito na redução da pressão arterial do que a presença de amigos. Da mesma forma, as crianças que tinham um cão apresentaram durante seu exame físico menor freqüência cardíaca, pressão arterial e desconforto comportamental do que quando o cão não estava presente.

Corretores que tiveram cães ou gatos em seus escritórios quando tiveram que efetuar tarefas estressantes tinham menores aumentos na pressão arterial do que aqueles que não tinham um animal de estimação.

Aumento da atividade física e funcionamento:
Pessoas que possuem animais domésticos geralmente têm melhor saúde física devido à necessidade de fazer exercícios e cuidar de seus animais de estimação.

Reduzem consultas médicas e pequenos problemas de saúde:
O uso de medicamentos vendidos com receita médica e o custo global do cuidar de pacientes caiu nas instalações onde os companheiros animais passaram a fazer parte da terapia. O estudo também constatou que, para as pessoas que vivem em casa, aquelas com animais de estimação tiveram menos consultas médicas e pequenos problemas de saúde.

Previne convulsões:
Algumas pessoas com crises periódicas relataram que os seus cães podem detectar o aparecimento de um ataque epilético antes que eles aconteçam. Agora foi descoberto que os cães podem ser treinados para reconhecer algum tipo de mudança antes de uma crise epiléptica, e sinalizam o dono da iminente convulsão. Isso dá ao proprietário tempo suficiente para se preparar, como se afastar de um forno quente. Estes cães são chamados de cães ‘alertas convulsivos’ ou ‘resposta convulsiva’ e podem ser treinados para sinalizar seus proprietários de 15 a 45 minutos antes de uma crise epiléptica.

Controlam o ‘congelamento’ na doença de Parkinson:
Além dos tremores e da rigidez dos pacientes com Parkinson tem, eles também enfrentam um problema chamado “congelamento”. Seus pés congelam no lugar enquanto o resto do seu corpo se mantém em movimento, levando a pessoa a cair. Como resultado, algumas pessoas com Parkinson tendem a tornar-se sedentários, relutante em se mover e solitários.

O cães ajudantes de Parkinson foram treinados para identificar quando uma pessoa com Parkinson está em ‘congelamento’. Se o cão toca o pé da pessoa, isso quebra o congelamento e a pessoa pode continuar caminhando. Os médicos especialistas realmente não sabem como ou por que isso funciona. Além de quebrar o “congelamento”, os cães são ensinados a evitar que seus parceiros caiam contrabalanceando e ajudando-lhes recuperar sua pisada. Se a pessoa cair, o cão pode ajudar a pessoa.

Diagnosticar câncer:
Pode soar estranho, mas um cão na Flórida chamado George, foi relatado como sendo capaz de detectar um determinado cheiro de certos tumores de pele chamados de melanoma maligno. George pode farejar o câncer perto de 100% de precisão. Pesquisadores da Universidade de Cambridge estão estudando o uso de cães para detectar o cheiro do câncer de próstata pela urina do homem.

Alerta a hipoglicemia:
Há também os animais que alertam seus proprietários contra episódios de hipoglicemia (baixo teor de açúcar no sangue), o que permite ao proprietário corrigir o nível antes que os sintomas se agravem.

Fonte: Gato faz bem pra saúde | Tudo Sobre Gatos

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.